As forças de segurança fora do rodízio em São Paulo


O vereador Coronel Camilo (PSD) apresentou projeto de lei na Câmara que pretende excluir do rodízio municipal os veículos de propriedade dos policiais militares e civis, agentes penitenciários e guardas-civis metropolitanos, desde que moradores da cidade de São Paulo. O objetivo é contar com o rápido atendimento dos agentes de segurança em casos de necessidade. “Nosso trabalho é de enfrentamento da desordem urbana e de valorização das pessoas que trabalham na área de segurança. Muitas vezes, policiais são chamados para o trabalho e ficam impedidos de se locomover depois de atendidas as emergências, porque estão no rodízio (municipal de veículos)”, afirmou o coronel Camilo, que foi ex-comandante da Polícia Militar de São Paulo.




Com a liberação do rodízio, a população contaria com uma pronta resposta policial, pois, no entender do vereador, quando acionado, o agente poderá se deslocar imediatamente e sem restrição de horário. O mesmo acontecerá quando o agente se envolver em um flagrante e ultrapassar o horário de saída.

De acordo com ele, os carros dos policiais seriam identificados com um selo como os que identificam os carros de médicos, mas sem revelar a identidade policial para evitar que sejam alvos de ataques. Os interessados, neste caso, teriam de fazer um cadastro. Para virar lei, o projeto tem de ser aprovado pelos veradores em duas sessões distintas e ser sancionado pelo prefeito Fernando Haddad (PT).

Fonte: G1

Matéria reproduzida em: Blog Do GCM Duarte
Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra