B.I.Z.U.: Boatos Infundados que Zoneiam uma Unidade

Artigo: por Dennis Guerra

Hoje, a seguinte notícia me chamou a atenção:


Basicamente, ela refere-se a um boato criado por Lukasz Lindell, diretor da agência sueca de design Day4, que queria "testar quão fácil é espalhar informação errada". Automaticamente, lembrei-me do tão famigerado 'bizú'. Será que existe algo mais irritante do que o 'bizú'? Bem, para quem não sabe, bizú é um acontecimento supostamente ocorrido, ainda que não confirmado, difundido, ou seja: são boatos infundados que zoneiam uma unidade. Agradeço ao meu colega Jordão por definição tão apropriada. (...)
Eu não saberia dizer onde ou quando este termo surgiu, mas é certo que ele existe (infelizmente).
Lembra da estória do disse-que-me-disse? É isso aí: o bizú nada mais é do que o telefone sem fio, ou melhor: é aquela linha cheia de 'gatos'! Nem sei se existe a possibilidade de fazer gato em linhas telefônicas, mas com certeza o bizú seria algo do tipo!
Dizem que toda estória tem um fundo de verdade. Então o bizú é uma estória carregada com a verdade de cada indivíduo que a contou, levando-se em consideração ainda cada ponto de vista e impressões pessoais: se não gosto do suposto autor do suposto fato, será natural deixar as minhas impressões negativas na estória, mesmo que inconscientemente.
Não gosto de bizú, então não me traga nenhum!
Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra